Trending

Máquinas Mortais | Crítica

Por Lola Dias, 10 de janeiro de 2019

O nome de um filme pode dizer muito sobre ele, mas não é o caso de ‘‘Máquinas Mortais’’. Apesar de, realmente, existirem grandes veículos no longa produzido pelo cineasta Peter Jackson, as expectativas do público podem cair por terra já no começo da produção. De grande a história não tem nada. Já no início do enredo, a demora em finalizar a primeira grande cena de perseguição é cansativa.

Além de várias lacunas ficarem abertas, a grande – e, possivelmente, muito cara – produção deixa a desejar na narrativa. É aquele caso clássico de menos é mais, mas, neste contexto, o mais é menos: é muito gasto e muita produção para pouco conteúdo aproveitável e muito tempo de duração.

Está clara a vontade de tornar ‘‘Máquinas Mortais’’ um blockbuster. Com muita ação, mortes e um casal clichê entre o bom rapaz e a garota que quer vingança, o longa com duas horas de duração mostra-se uma aposta que pode dar muito certo ou, mais provável, muito errado. Os fatos são que a inspiração no livro de Philip Reeve se perdeu em algum momento e deixou que a história se transformasse em algo descartável, apesar de ter tudo para ser realmente interessante.

Além disso, a produção tem muita semelhança com o mundo de ‘‘Mad Max’’ e, em alguns momentos muito específicos, talvez por conta do modo como os personagens se vestem no longínquo ano de 3118, com a franquia de ‘‘Jogos Vorazes’’. Em comparação, as semelhanças acabam por aí.

Podemos voltar a falar ainda da direção de Peter Jackson, que é sempre lembrado pelo famoso e espetacular ‘‘Senhor dos Anéis’’. Infelizmente, ‘‘Máquinas Mortais’’ não trilhou o mesmo caminho. O longa já teve sua estreia nos Estados Unidos e provou, mais uma vez, tanto para Jackson quanto para o público que não é só de glória que vivem os diretores. Em três dias de exibição, a arrecadação da produção foi de 7,5 milhões de dólares. Se compararmos com o primeiro final de semana de estreia de outro blockbuster, ‘‘Animais Fantásticos: os crimes de Grindelwald’’, lançado recentemente, que arrecadou mais de 60 milhões, a diferença é de mais de 52 milhões de dólares só nos Estados Unidos.

Essa não é a primeira vez que o cineaste Peter Jackson se arrisca em uma produção com grandes gastos e pouco retorno. O neozelandês também é conhecido – principalmente pela crítica – por algumas produções não muito impactantes. Esperamos que, em uma próxima oportunidade, Jackson consiga mostrar seu verdadeiro potencial e ter seu reconhecimento pelo talento e não pelos gastos.

Foto: Reprodução/Internet

Tag:maquinas mortais, estreia, filme,

Pedir Música